Neuro Sonno

POLISSONOGRAFIA

 O QUE É?

 A Polissonografia é um exame diagnóstico realizado para investigar distúrbios do sono.  

 Esses distúrbios podem ter vários sinais e/ou sintomas, entre os quais:

- Roncar noturno;

- Acordar cansado, sensação de sono não-reparador;

- Sonolência diurna, adormecer facilmente durante o dia;

- “Ataques” de sono repentinos durante o dia;

- Acordar durante a noite com sensação de “engasgo” ou “afogamento”; ou acordar durante a noite com falta de ar;

- Apneias (pausas na respiração) durante o sono presenciadas por familiares;

- Mexer-se muito durante a noite; chutar as cobertas com muita frequência;

- Atuar os sonhos, executando na cama as ações que está vivenciando nos sonhos.

 

COMO É REALIZADA?

   A Polissonografia tipo 1, a mais completa, é realizada no Laboratório do Sono. 

   O paciente dorme uma noite inteira em um quarto confortável, semelhante a um quarto de hotel, dentro do laboratório; e tem delicadamente instalados sensores pelo seu corpo, que vão monitorar:

- As fases do sono, através do Eletroencefalograma (sensores na cabeça);

- Os movimentos dos olhos, tônus muscular (sensores no rosto);

- Os movimentos das pernas (sensores nas pernas);

- Os movimentos respiratórios (cintas torácica e abdominal);

- Os batimentos cardíacos (sensor para Eletrocardiograma);

- A concentração de oxigênio no sangue (sensor no dedo da mão – oxímetro);

- O fluxo de ar pelo nariz e pela boca (cânulas nasal e oral);

- A presença de roncos.

  Um Técnico em Polissonografia realiza a montagem dos eletrodos e acompanha o exame durante toda a noite, retirando os sensores de manhã, ao terminar o exame.

  O paciente pode retornar às atividades habituais logo após a saída do Laboratório do Sono, de manhã.

 

SERÁ QUE CONSEGUIREI DORMIR LIGADO A TANTOS FIOS?

   Sem dúvida existe um desconforto inicial relacionado à presença dos sensores e fios, mas as condições são adequadas para que o paciente tenha uma boa noite de sono.   

   Em geral, todos os pacientes conseguem dormir o suficiente para termos um registro que permita um diagnóstico do distúrbio do sono investigado.

   Não é necessário preocupar-se com a desconexão dos fios durante o sono, pois o Técnico acompanha todo o exame em tempo real, providenciando a recolocação de eletrodos se for necessário.

   O paciente pode ir ao banheiro sempre que necessitar durante a noite, solicitando ajuda do Técnico através de um interfone; tendo assegurada toda privacidade.

Portanto, não precisa ficar preocupado: durma tranquilo! Nós cuidamos do seu sono!

 

QUAIS OS DISTÚRBIOS DO SONO QUE PODEM APARECER COMO DIAGNÓSTICO NO MEU EXAME?

   A Polissonografia é um exame muito completo, por monitorar muitas variáveis, e serve para o diagnóstico de muitos dos distúrbios do sono:

- Apneia Obstrutiva do Sono (AOS);

- Apneia Central do Sono (ACS);

- Síndrome da Resistência da Via Aérea Superior (SRVAS);

- Distúrbio Comportamental do Sono REM;

- Bruxismo do Sono;

- Distúrbio do Movimento Periódico de Membros;

- Alterações da arquitetura do sono, que podem estar ligadas a depressão, dor crônica, uso de medicamentos ou outras causas;

- Pode sugerir Narcolepsia, e nesse caso precisar de teste complementar para confirmação.

PREPARO PARA EXAME DE POLISSONOGRAFIA

Instruções para o dia do exame de Polissonografia:

- Se estiver com gripe, resfriado ou nariz obstruído por secreção será necessário reagendar o exame – favor entrar em contato pelo telefone 3242-7601 para reagendamento;

- Reagendar também se estiver com algum quadro clínico agudo, mesmo em tratamento – gastroenterite, sinusite, infecção urinária;

- No dia do exame, após o café da manhã, evitar ingerir bebidas que contenham cafeína (café, mesmo com leite, chá preto, chimarrão, refrigerante);

- Venha para o Laboratório alimentado, após o jantar ou lanche, mantendo sua rotina;

- Manter todas as medicações de uso contínuo, mesmo medicação para dormir, se usar.  Pode trazer para tomar no Laboratório.   Se for necessário suspender alguma medicação no dia do exame, seu médico irá orientá-lo;

- Trazer seu pijama ou outra roupa que costume dormir, chinelo e material de higiene pessoal (escova e creme dental, shampoo e condicionador se quiser tomar banho após o exame).  Não precisa trazer toalha;

- Evitar dormir durante o dia (sesta) para ter mais facilidade de dormir à noite;

- Vir para o laboratório com o cabelo lavado e seco, mas sem cremes ou condicionador;

- Trazer a solicitação do exame, já autorizada pelo Plano de Saúde se for o caso;

- Homens: Estar de barba feita. Se usar barba longa, aparar no queixo e pescoço;

- Mulheres: Unhas sem esmalte.

 

SONO NORMAL

  Um sono de boa qualidade e em quantidade suficiente é fundamental para o bem-estar e a saúde física e mental.

   O sono acontece em ciclos, indo da fase mais leve (N1), passando pela fase intermediária (N2) até o sono profundo (N3) e a seguir para o sono REM, onde acontecem os sonhos.  Essas fases vão se repetindo durante toda a noite, em ciclos de aproximadamente 90 minutos cada.

   O tempo adequado de sono é pessoal e variável, mas em geral temos como recomendação os seguintes períodos, em horas de sono por dia:

- 0 a 3 meses: 14 a 17h

- 4 a 11 meses: 12 a 15h

- 1 a 2 anos: 11 a 14h

- 3 a 5 anos: 10 a 13h

- 6 a 13 anos: 9 a 11h

- 14 a 17 anos: 8 a 10h

- 18 a 25 anos: 7 a 9h

- 26 a 64 anos: 7 a 9 h

- mais de 65 anos: 7 a 8h

 

    Estão relacionados com sono de má qualidade ou insuficiente:

- Alterações de humor: irritabilidade, ansiedade, humor deprimido;

- Sonolência diurna, dificuldade de manter a atenção;

- Cansaço, fadiga, desânimo;

- Problemas de memória, esquecimento, dificuldade de aprender conteúdos novos;

- Hipertensão com dificuldade de controle medicamentoso;

- Aumento da fome durante o dia, com consequente aumento do peso e dificuldade para emagrecer;

- Aumento da chance de desenvolver diabetes;

- Arritmias cardíacas, aumento de risco para AVC e infarto;

- Aumento do risco para desenvolver doenças neurodegenerativas, como Alzheimer;

- Alterações da produção hormonal: déficit de crescimento em crianças, impotência sexual, infertilidade masculina;

- Agitação diurna em crianças, com dificuldade de aprendizado.

A avaliação médica das queixas, da rotina de sono, bem como a realização de exames diagnósticos quando indicados (como a Polissonografia) vai indicar a alteração relacionada ao sono, e a partir dela, o tratamento adequado.

  É muito importante restabelecer o sono de boa qualidade, visando melhora na qualidade de vida, e evitando prejuízos à saúde física e mental.
 
Neuro Sonno